quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Flávio Ramos preocupa

Uma pancada num joelho obrigou o central a ser substituído logo a abrir o segundo tempo do jogo com o Portimonense. Por ser um titular indiscutível, a lesão de Flávio Ramos está a causar alguma preocupação no Feirense. O jogador foi ontem sujeito a um exame, mas só hoje será reavaliado, no regresso dos fogaceiros aos trabalhos, agora com o objetivo de prepararem a receção ao Belenenses, marcada para domingo (16 horas). Caso se verifique o pior dos cenários e Flávio Ramos seja obrigado a parar, então é provável que seja Luís Rocha a rendê-lo no onze.

in: jornal Record

Flávio deve falhar partida com o Belenenses

O plantel fogaceiro regressou na madrugada de ontem a Santa Maria da Feira e, após gozar um dia de repouso, começa a preparar, esta manhã, a receção ao Belenenses. O defesa central Flávio, que se lesionou no jogo de Portimão, será reavaliado hoje pelo departamento médico, mas deve falhar o próximo encontro.

in: Jornal de Notícias
R.A.S.

Sofrer fora após Abril

Com a derrota no terreno do Portimonense (2-1), o Feirense interrompeu um ciclo de cinco meses sem perder fora de casa e sem sofrer golos. A última vez que um resultado negativo surgiu foi em Abril, em Arouca (2-0). Depois, seguiram-se deslocações ao Dragão (0-0), Paços de Ferreira (1-0), V. Guimarães (1-0), Moreirense (0-0) e Chaves (2-0).

in: jornal O JOGO

terça-feira, 19 de setembro de 2017

ATLETISMO | Feirense conquista 16 pódios individuais nas Caldas

No Grande Prémio de Caldas de S. Jorge, disputado a 10 de Setembro, o Feirense iniciou a época competitiva com um grande número de atletas e conquistou vários títulos individuais. Arrecadou ainda o primeiro lugar no prémio coletivo jovem com 195 pontos.

Resultados individuais

Com primeiros lugares: Ana Marques, Margarida Oliveira, Alexandra Canedo, Ana Correia, Francisco Reis e David Duarte. Com segundos lugares: Ana Santos, Sofia Fernandes, Telma Pinho, Nuno Alves e Diogo Pinho. Em terceiro: Francisco Leão, Ricardo Alves, Filipa Neves e Filipe Luz.

Na prova principal destacaram-se Luís Oliveira, júnior e Juliana Silva, sénior, ambos em primeiro lugar. Ricardo Marques, sénior, foi nono e Rogério Campos, veterano +45, foi quinto.

in: jornal CORREIO DA FEIRA

FUTEBOL FORMAÇÃO | Resumos dos Nacionais

Os juniores do Feirense perderam em Penafiel, mas mantêm o segundo lugar. Já os iniciados igualaram-se na deslocação a Freamunde. Por fim, os juvenis foram os únicos a triunfar.

Os juniores do Feirense, agora na segunda divisão, foram a única equipa do departamento de formação a disputar os campeonatos nacionais a perder nesta jornada. Na deslocação a Penafiel, imperaram os locais que, ao vencer por 2-1, isolam-se na frente da tabela classificativa. O Feirense mantém o segundo posto.

Penafiel X Feirense

Entrou melhor a equipa do Feirense, que dominou a primeira meia hora de jogo, altura em que Rúben Fonseca, após cruzamento da direita, inaugurou o marcador. Os fogaceiros atiraram ainda uma bola aos ferros. A equipa da casa reagiu de imediato e Carlos Moreira, num cruzamento remate que sofreu vários desvios, restabeleceu o empate. Já na segunda parte, Carlos Moreira bisou (72’), de livre directo, impondo a primeira derrota ao Feirense de Tiago Conde. O Penafiel foi mais feliz e acabou por conquistar os três pontos.


Ficha de Jogo
II Nacional de Juniores, Série B | 3.ª Jornada
Campo de Treinos N.º 1 de Penafiel

Penafiel, 2 – Feirense, 1

Árbitro: Carlos Pizarro (AF Braga)

Penafiel: Francisco Loureiro; Ivan Faria (Rui Matos, 68’), Mateus (Carlos Fernandes, 75’), Diogo Cardoso, João Barbosa, João Mendes, Nuno Moreira, Luís Duarte (António Rocha, 30’), Pedro Melo, Carlos Moreira, Flávio Cardoso

Feirense: Simões; Azevedo, Pinto, Cavadas, Edu, Rúben Ramos, Caetano, João Paulo (Gadelho, 60’), Vieirinha (Nuno Oliveira, 70’), Semedo (Rui Silva, 87’), Rúben Fonseca
Treinador: Tiago Conde

Disciplina: Cartão amarelo a João Paulo (35’), João Barbosa (53’), Diogo Cardoso (77’), António Rocha (85’), Carlos Moreira (89’), Cavadas (90’), Caetano (90’)

Golos: Rúben Fonseca (30’), Carlos Moreira (35’; 72’)

Académica-SF X Feirense

O Feirense entrou forte, mas apenas conseguiu desbloquear o nulo na sequência de um lance de bola parada ao minuto 22. O central Marito superou os contrários e bateu Rodrigo. O parceiro de Marito no eixo defensivo fogaceiro, Lima, apenas cinco minutos depois (27’), aumentou a vantagem em novo lance de bola parada. Na etapa complementar, o Feirense conteve as investidas ofensivas, controlou quase todo o encontro, mas ainda consentiu o golo da Académica-SF. Marcou Lucas a sete minutos do apito final.

Ficha de Jogo
I Nacional de Juvenis, Série B | 4.ª Jornada
Complexo Desportivo do CD Feirense

Académica-SF, 1 – Feirense, 2

Árbitro: Gonçalo Carreira

Académica-SF: Rodrigo; João Branco, André Borges, Xavier, Afonso, Pimenta, João Silva (Júlio, 55’), Portugal, Vasco (Bernardo, 55), Lucas, Simões (Salvador, int.)
Treinador: Nuno Padilha

Feirense: Bruno; Rodrigues, Marito, Lima, Brandão, Ivo, Filipe, Barbosa (Silva, 59’), Ferreira (Domingão, 70’), Príncipe (Berna, 79’), Valente
Treinador: André Teixeira

Disciplina: Cartão amarelo a Pimenta (36’), Júlio (65’), Silva (80’)

Golos: Marito (22’), Lima (27’), Lucas (73’)

Freamunde X Feirense

Início fulgurante para a equipa da casa que, aos 11’, já se adiantava no marcador por intermédio do avançado Bruno Reguenga. O Feirense assumiu as despesas do jogo e controlou todas as investidas do Freamunde até à meia hora de jogo. Um mau alívio da defensiva fogaceira terminou em golo através de um belo remate de Tomás Correia. Na etapa complementar, Vieira reduz através da marca dos 11 metros (42’) e, dez minutos volvidos, o recém-entrado Nuno Soares iguala o marcador que não mais se adulterou.

Ficha de Jogo
Nacional de Iniciados, Série B | 4.ª Jornada
Complexo Desportivo do SC Freamunde

Freamunde, 2 – Feirense, 2

Árbitro: Adriano Pontes (AF Ponta Delgada)

Freamunde: Costa; Oliveira (Pedro Rodrigues, 56’), Broxado, Pacheco, Francisco, Leão Pinto, Tiago Dias, Tomás Correia (Miguel Costa, 49’), João Nunes, Rodrigo Cunha, Bruno Reguenga
Treinador: Vítor Gomes

Feirense: Moutela; Vieira, Beirão, Nuno, Alex, Bruno Costa (Guga, int.), Diogo Carvalho (João Vítor, int.), Tavares, Lopes (Leandro, int.), Rui (Xavi, 65’), Bruno Leandro (Nuno Soares, 61’)
Treinador: José Carlos Gonçalves

Disciplina: Cartão amarelo a Beirão (31’), Xavi (68’), João Nunes (70+2’)

Golos: Bruno Reguenga (11’), Tomás Correia (30’), Vieira (42’, g.p.), Nuno Soares (52’)

in: jornal  CORREIO DA FEIRA

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Portimonense 2x1 Feirense | Declarações dos treinadores


Nuno Manta: «Resultado final resume-se à eficácia»

Treinador do Feirense diz que a sua equipa não esteve bem a defender

Nuno Manta Santos, treinador do Feirense, em declarações após a derrota frente ao Portimonense por 2-1:

«Sabíamos que o Portimonense iria entrar forte, tentamos contrariar não conseguimos. Não estivemos bem a defender, faltou-nos agressividade nos duelos individuais para travar o processo ofensivo, permitimos que o Portimonense circulasse a bola até zonas de finalização. O Portimonense é muito forte nos processos ofensivos, com jogadores muito criativos. Na segunda parte tentámos retificar, conseguimos ser mais equipa e tentámos aproveitar a ansiedade do resultado estar 2-1 e o Portimonense querer defender a vantagem. Tivemos oportunidades para marcar, não conseguimos e o resultado final resume-se à eficácia.»

«Em qualquer jogo, o nosso objetivo é sempre levar pontos, seja um ou três. Agora pensamos já no próximo jogo e em melhorar os aspetos em que estivemos menos bem.»

Vítor Oliveira: «Vamos tentar chatear o FC Porto»

Técnico diz que Nakajima pode ser uma das revelações do campeonato

Vítor Oliveira, treinador do Portimonense, em declarações na sala de imprensa após o final do jogo com o Feirense:

«Foi uma entrada forte, apanhámos desprevenido o Feirense, principalmente o seu quarteto defensivo que cometeu erros. Fizemos dois golos e criámos mais duas ou três situações de finalização. Os primeiros 30 minutos foram completamente dominados pela nossa equipa e depois o Feirense mudou um bocado a sua estrutura e tivemos alguma dificuldade em nos adaptarmos. Só ao intervalo é que retificamos e voltamos a entrar bem na segunda-parte, podíamos ter feito o 3-1, não o fizemos e depois com o decorrer do tempo a ansiedade apoderou-se da nossa equipa, o passado recente não é famosos com muitas derrotas seguidas, e começamos a ter alguma dificuldade a segurar o jogo. Foi uma vitoria justa, difícil mas inteiramente merecida.»

[Resultado deixa o FC Porto alerta?] «Todos têm que estar alertas perante todos. Vamos tentar discutir o jogo, a percentagem que nos cabe é reduzidíssima mas vamos jogar nessa possibilidade. Tal como o fizemos contra o Benfica, vamos tentar chatear o FC Porto. Esta vitória dá-nos alguma confiança, sabemos que temos pouco a perder e muito a ganhar e vamos tentar apostar na surpresa.»

«Nakajima? O processo evolutivo é bom, tem sido importante, principalmente na qualidade do nossos futebol ofensivo porque é um jogador com muita velocidade, tecnicamente evoluído, muito versátil e com grande capacidade de drible, com explosão e um bom finalizador. Tem sido uma agradável surpresa e se a adaptação for boa, pode ser uma das revelações deste campeonato.»

«Ter apenas quatro jogadores da defesa disponíveis? Claro que me preocupa e sentimos algumas dificuldades na parte final do jogo. Faltou confiança no setor defensivo que não estava a conseguir reduzir o espaço entre a defesa e o meio-campo. As entradas do Rosell e do Dener foram importantes para fechar o meio-campo, e reduzir esse espaço, pois com três jogadores com características mais defensivas podíamos estancar melhor a qualidade do meio campo do Feirense.»

Portimonense-Feirense, 2-1 | Destaques do Feirense

Etebo

Marcou o golo do Feirense e foi o mais inconformado. Descaído na esquerda manteve sempre Ricardo Pessoa atento e com poucas oportunidades de ajudar o ataque. No golo ganhou posição entre os centrais algarvios para finalizar solto no coração da área. Aos 70, depois de passar por Ruben Fernandes, isolou-se e rematou por cima a possibilidade de ter uma noite mais feliz.

O momento

Minuto 83. O Feirense, depois de ver o Portimonense falhar várias oportunidades para matar o jogo, poderia ter empatado, por Kakuba: O lateral atirou cruzado de pé esquerdo e a bola passou a rasar o poste. Seria injusto para os algarvios, que respiraram de alívio e cerraram dentes na defesa da vantagem.

in: MaisFutebol.iol.pt

Portimonense-Feirense, 2-1 (crónica)

O Portimonense voltou às vitórias num jogo em que não merecia de sofrimento final, que só aconteceu em virtude de diversas oportunidades falhadas num duelo em que o japonês Shoya Nakajima foi a grande figura, ao apontar os dois golos da equipa algarvia, com Etebo a reduzir para os fogaceiros.

O Portimonense está em crescendo e confirmou o excelente jogo na Luz, na última jornada, enquanto o Feirense justificou o bom campeonato que está a fazer, tendo antes desta noite perdido apenas diante do Sporting.

Técnica e velocidade no último terço são argumentos que sobressaem nos jogadores do Portimonense, que, quando as coisas saem bem (como foi o caso) complicam muito a vida aos adversários.

Paulinho, Wellington, Fabrício e, principalmente, Nakajima, estiveram endiabrados e causaram muitas dores de cabeça ao último reduto do Feirense, num estado que se prolongou durante muito tempo, porque os algarvios não abrandaram, mesmo depois de aos vinte minutos estarem com dois golos de vantagem, com Nakajima a bisar.

Apenas houve marcha-atrás quando o Feirense intensificou a pressão nos últimos minutos, à procura do empate. E a verdade é que os visitantes nunca conseguiram respirar com conforto, nem mesmo após receber uma injeção de moral com o golo de Etebo, ainda na primeira meia-hora.

Só a espaços os fogaceiros conseguiram ameaçar, mas mesmo assim tiveram oportunidade de evitar a derrota, principalmente na segunda metade, em remates de Etebo só com Ricardo Ferreira pela frente e de Kakuba, num disparo cruzado. Por seu lado, o Portimonense teve inúmeras oportunidades para ter um final de jogo descansado, e tal só não aconteceu devido à falta de pontaria, principalmente de Fabrício, que falhou dois golos cantados, e Wellington, com um remate muito por cima, em pleno coração da área. Nakajima poderia abrilhantar ainda mais a sua noite, num remate em jeito parado por Caio Secco, com um desvio para canto.

Vítor Oliveira via a sua equipa falhar oportunidades para matar o jogo e, não vá o diabo tecê-las, para tentou prevenir o previsível crescimento dos visitantes à medida que os minutos escoavam e colocou Rosell como duplo-pivot, ao lado de Pedro Sá.

Os algarvios conseguiram aguentar a pressão final, com alguns sobressaltos, como o tal remate cruzado de Kakuba, e alcançaram a segunda vitória no campeonato. Ainda assim, não havia necessidade de tanto sofrimento no final...

in: MaisFutebol.iol.pt