segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Marítimo 2-0 Feirense | E o Manel tudo estragou....

O Feirense foi hoje derrotado pelo Marítimo por duas bolas a zero, graças a dois golos do central Maurício, na sequência de dois cantos, num jogo onde o protagonista do encontro foi Manuel Mota, o árbitro do jogo, que prejudicou a equipa de José Mota em dois lances.
foto: MaisFutebol.iol.pt
O Feirense começou o jogo apresentando um bloco baixo, defendendo bem e procurando as transições rápidas como forma de chegar à área maritimista, embora sem resultados práticos. Aos 24 minutos, na sequência de um canto a favor do Marítimo, Mauricio, ao segundo poste, cabeceou certeiro e fora do alcance de Vaná, inaugurando desta forma o marcador. Aos 39 minutos, Vaná fez uma grande defesa a remate de Eber Bessa, desviando a bola sobre a barra, e na sequência do canto, Maurício bisou na partida, encostando de cabeça para o fundo das redes fogaceiras. O jogo ia sendo disputado numa toada morna, sem grandes lances de perigo junto das duas balizas, e o intervalo chegou com a vantagem do Marítimo por duas bolas a zero.

A segunda parte foi diferente. O Feirense regressou dos balneários com maior dinâmica ofensiva, e com outra agressividade sobre o portador da bola. Aos 47 minutos, Platiny, lançado em profundidade, isolou-se e foi derrubado pelo guarda-redes do Marítimo dentro da área. Manuel Mota, bem posicionado, não assinalou a grande penalidade e mostrou o cartão amarelo a Platiny por simulação. Penalti claro que ficou por assinalar a favor do Feirense. Aos 64 minutos Manuel Mota, árbitro do encontro, voltou a errar (e de que maneira!) contra o Feirense. Tiago Silva corria pela direita e, junto à área, foi claramente derrubado por um defesa do Marítimo. Para espanto geral - incluindo o seu juiz de linha - Manuel Mota assinalou falta atacante e mostrou o cartão amarelo a Tiago Silva, o segundo no jogo, e consequente cartão vermelho. Decisão ridícula de Manuel Mota, que prejudicou o Feirense, deixando a equipa de José Mota reduzida a dez jogadores até final. Tudo isto numa altura em que os fogaceiros estavam por cima no jogo, e um golo relançaria o Feirense no resultado. Em superioridade numérica, a equipa de Daniel Ramos reassumiu o controlo do jogo, mas revelou sempre grandes dificuldades em criar perigo junto da baliza fogaceira. A excepção foi um remate de Patrick a que Vaná correspondeu com a segunda grande defesa no jogo.

Se é certo que o Feirense não perdeu por culpa do árbitro, - mas sim devido a duas desatenções defensivas em dois lances de bola parada - também é certo que as duas decisões erradas (e mais algumas "vistas grossas" durante o jogo) penalizaram, e de que maneira, o Feirense.


CS Marítimo 2x0 CD Feirense

Liga NOS | 14ª jornada

Estádio dos Barreiros – Funchal

CS MARÍTIMO: Gottardi, Maurício, Deyvison, Erdem Sen, Ghazariam, Eber Bessa, Edgar Costa (Dyego Sousa, 74’), Djousse (Xavier, 74’), Raul, Fransérgio (Alex Soares, 88’) e patrick
SUPLENTES: Charles, Dirceu, Alex Soares, Samuel, Dyego Sousa, Jean Cleber e Xavier
TREINADOR: Daniel Ramos

CD FEIRENSE: Vaná, Barge, Kakuba (Karamanos, 46’), Luís Rocha, Flávio, Jean Sony (Cris, 74’), Vítor Bruno, Ricardo Dias, Tiago Silva, Luís Aurélio e Platiny (90+3’)
SUPLENTES: Peçanha, Paulo Monteiro, Cris, Semedo, Luís Machado, Karamanos e Guima
TREINADOR: José Mota

ÁRBITRO: Manuel Mota (AF Braga)
ASSISTENTES: Paulo Vieira e Pedro Fernandes
4º ÁRBITRO: Vítor Ferreira

AÇÃO DISCIPLINAR: Cartão amarelo para Luís Rocha (36’), Djousse (37’), Tiago Silva (43’ e 64’), Platiny (47’), Ricardo Dias (51’), Ghazarian (84’), Alex Soares (90’)
Cartão vermelho por acumulação para Tiago Silva (64’)

MARCADORES:
Maurício (24’ e 40')

Como jogou o Feirense:
Como terminou:



1 comentário:

Jamie Farr disse...

Você sabe por que Etebo não jogou? Ele foi ferido?