domingo, 22 de janeiro de 2017

Feirense-Estoril (antevisão): para desempatar

Estoril e Feirense somam 15 pontos cada um, e a vitória é importantíssima para ir escapando à linha de água

O MOMENTO

Feirense: Desde que assumiu o comando dos fogaceiros, primeiro como técnico interino após o despedimento de José Mota, Nuno Manta só sofreu uma derrota. Foi frente ao Sporting, em Alvalade. Tirando esse desaire, a formação de Santa Maria da Feira pontuou sempre: vitória sobre o Paços de Ferreira e empate com V. Guimarães, além de empates com FC Porto e Belenenses para a Taça da Liga. Mas para se manter na I Liga, o Feirense tem que continuar a somar pontos e frente ao Estoril, que está na mesma zona da tabela, uma vitória ainda vale mais.

Estoril: Também houve chicotada nos canarinhos, e até foi uma semana antes, mas os resultados têm sido diferentes. Desde que Pedro Carmona pegou na equipa só somou derrotas para o campeonato: Desp. Benfica, Chaves, Marítimo e Arouca. A exceção chegou no último encontro, frente à Académica, para a Taça de Portugal. Com uma vitória por 2-1, o Estoril conseguiu a passagem às meias-finais. Um resultado que moraliza a equipa e que pode ajudar a quebrar este ciclo.

AUSÊNCIAS

Feirense: Cris (castigado), Paulo Monteiro (lesionado) e Etebo (lesionado)

Estoril: Dankler e Matheus Índio (lesionados)

DISCURSO DIRETO

Nuno Manta: «Sabendo que o próximo jogo é importante, porque é diante de um adversário direto neste momento, a vitória é o resultado que mais nos beneficiará. Estamos a gostar da nossa postura, mas queremos melhorar, elevando, por exemplo, os índices de finalização».

Pedro Carmona: «Não tenho nenhuma pressão. Se fizer uma análise objetiva do meu trabalho, tinha dois jogos impossíveis de ganhar em seis dias: Benfica e Chaves. Nem eu, nem José Mourinho e nem Pep Guardiola ganharíamos esses dois jogos. Depois, tivemos o jogo com o Marítimo e perdemos num canto, e no desafio com o Arouca perdemos injustamente no último minuto»

HISTÓRICO DE CONFRONTOS

Em 29 jogos entre as duas equipas, o saldo é favorável aos homens de Santa Maria da Feira, que têm um registo de 13 vitórias contra 7 dos estorilistas. Empates foram nove. Na última vez em que se defrontaram, em agosto, os fogaceiros foram vencer à Amoreira por 2-0. E o desequilíbrio é maior em Santa Maira da Feira, onde o Estoril nunca venceu. O Feirense ganhou oito jogos e houve seis empates.

EQUIPAS PROVÁVEIS




in: MaisFutebol.iol.pt

Sem comentários:

DESTAQUES

CICLISMO | A equipa do Vito-Feirense – BlackJack