quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

"Aquele golo não se treina"

Esta é a terceira época que Platiny leva ao serviço do Feirense, a segunda consecutiva e a primeira na I Liga. O avançado brasileiro é o melhor marcador (seis golos) da equipa e quer chegar mais longe
Higor Plaptiny, que está em ano de estreia na I Liga, está a ser uma das figuras do Feirense, sendo o melhor marcador da equipa no campeonato, com seis golos. O avançado foi importante na conquista da última vitória sobre o Rio Ave (2-1), tendo aberto o marcador com um golo acrobático. "Como sénior, foi a primeira vez que marquei dessa forma. Mas nos treinos às vezes tento fazer esse tipo de finalização, de qualquer forma é uma coisa que não se treina... acontece porque em campo há pouco tempo para pensar", contou o brasileiro, de 26 anos, que também atribuiu mérito a Luís Machado: "O lance nasceu de um belo cruzamento do Machado, depois fiquei desenquadrado da bola e só tive aquela opção, que graças a Deus deu certo", descreveu. Sem estipular nenhuma meta de golos, pois "com o trabalho tudo acontece naturalmente", Platiny definiu-se como "um ponta de lança móvel, que procura posicionar-se bem dentro da área" e também deixou elogios ao outro artilheiro do Feirense - Karamanos - que já marcou por cinco vezes na I Liga e também foi decisivo, ao apontar o segundo golo na vitória sobre os vila-condenses (2-1). "Acho que quando jogamos juntos, o Feirense consegue ser melhor ofensivamente porque nos entendemos muito bem e isso também beneficia toda a equipa. "por isso, foi com enorme sentimento de felicidade que o brasileiro viu a permanência do companheiro grego, que, no último dia do mercado de inverno, este a um pequeno passo de rumar ao Fullham, mas o clube inglês não chegou a acordo com o Olympiacos, que é o detentor do seu passe. "Claro que foi importante o Karamanos ter ficado. Além de se posicionar muito bem dentro da área, é um jogador que segura bem a bola e finaliza muito bem. Sempre que jogamos juntos é uma festa e fico muito grato por ele me ter abraçado quando marcou golo no último jogo e eu estava no banco lesionado. Só demonstra que somos uma família dentro de campo".

Com um traumatismo no pé esquerdo, Platiny tem feito trabalho condicionado e está em duvida para a importante deslocação a Tondela, um adversário directo, na luta pela permanência, partida na qual tem esperança de participar: "Acho que ainda posso recuperar, Vamos a Tondela para conquistar os três pontos, mas sempre com os pés bem assentes no chão porque sabemos que é um campo difícil, contra uma boa equipa", anteviu Platiny, que na 18ª jornada, na recepção ao Estoril (1-0), foi homenageado por ter feito 100 jogos com a camisola do Feirense, onde contabilizou 35 golos, em todas as competições. "Sinto-me feliz aqui, mas tenho o sonho de jogar na liga inglesa ou espanhola", ambicionou.

PLATINY DIZ

"Foi importante Karamanos ter ficado. Além de se posicionar muito bem dentro da área, é um jogador que segura bem a bola e finaliza muito bem"

"Estou condicionado, mas quero recuperar para ajudar a equipa em Tondela"

"O abraço que Karamanos me deu quando marcou só demonstra que somos um grupo fantástico e uma verdadeira família"

"Sinto-me feliz no Feirense, mas tenho o sonho de jogar na liga inglesa ou espanhola"

"Sou um ponta de lança móvel, que procura posicionar-se bem dentro da área"

in: jornal  O JOGO

Sem comentários: