quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Moreirense 1-1 Feirense | Declarações dos treinadores

Nuno Manta: «Um ponto fora num adversário direto é bom»

Declarações de Nuno Manta, treinador do Feirense, na sala de imprensa do Parque de Jogos Comendador Joaquim de Almeida Freitas, depois do empate (1-1) no embate com o Moreirense:

«Estou satisfeito com um ponto, mas podia estar muito mais satisfeito se conseguisse os três pontos, que é para o que trabalhamos diariamente. Conseguimos um ponto, que é muito bom nesta fase ir buscar um ponto fora num adversário direto».

[Aposta era aproveitar o desgaste do Moreirense?] «A estratégia passava por aí, sabíamos que o Moreirense tem jogadores com muita qualidade em termos ofensivos e que não nos podíamos desequilibrar. Conseguimos bloquear isso e, com mais critério com a posse bola, podíamos ter criado mais lances. Fizemos um golo, empatámos. Sabíamos, internamente, que não é fácil estar bem fisicamente com o mesmo onze a jogar este jogo. Aconteceu isso a partir dos setenta minutos, sentiram-se as dificuldades. A menos um decidi segurar pelo menos um ponto, sem sobressaltos».

Augusto Inácio: «Regressámos à Terra, não é por aí»

Declarações de Augusto Inácio, treinador do Moreirense, na sala de imprensa do Parque de Jogos Comendador Joaquim de Almeida Freitas, depois do empate caseiro (1-1) na receção ao Feirense:

«Quando a condição física se recente a qualidade do jogo também se altera. Os meus jogadores foram uns grandes heróis para esta partida. Uma palavra especial para o Cauê e para o Fernando Alexandre, que à última da hora não sabíamos se podiam jogar, tínhamos uma ficha pronta para entregar ao árbitro e tivemos de alterar. Não podia contar com os que saíram nem com os que chegaram, dentro disso fomos bravos, empatámos, não perdemos, o que é bom nesta fase».

«O golo que sofremos não podíamos ter sofrido, foi uma falha nossa, embora o nosso guarda-redes tivesse feito boas intervenções. Apesar disso fomos à procura do que era melhor para nós, de ser felizes. A equipa teve um grande espírito».

[Foi difícil fazer os jogadores regressar à Terra?] «Os jogadores regressaram à Terra, não se agarrem a isso, não é por aí. Este era um jogo importantíssimo, de sacrifício. Não é por acaso que as grandes equipas têm duas equipas e fazem rotação o plantel, nós temos de fazer a nossa com as limitações e com os recursos que temos».

in: MaisFutebol.iol.pt

Sem comentários: