sexta-feira, 17 de março de 2017

“Há muito tempo que esperava o golo”

Luís Machado estreou-se a marcar na I Liga ao fim de 27 jogos, seis dos quais pelo Tondela. O momento de inspiração deu a vitória em Setúbal
Esta época, Luís Machado já cumpriu 25 jogos com a camisola do Feirense

Apesar de o Feirense somar 29 pontos, o extremo não dá a permanência como garantida e encara a receção ao Chaves como crucial para aproximar a equipa do objetivo estabelecido pela Direção

Veio tarde, mas surgiu na altura certa, o primeiro golo de Luís Machado na I Liga. Ao fim de 27 jogos no campeonato – seis dos quais realizados, na época passada, no Tondela –, o extremo conseguiu encontrar o caminho das balizas e logo com um golo que permitiu ao Feirense ganhar ao V. Setúbal (2-1). “Foi muito importante, há muito tempo que esperava este golo e fico feliz por ter dado uma vitória depois de darmos a volta ao resultado”, recordou Machado, que, curiosamente, foi suplente utilizado, algo que só aconteceu duas vezes com Nuno Manta. “São opções, estou sempre motivado para ajudar e ainda bem que consegui. O golo nasceu de um lançamento lateral, que é um lance que trabalhamos nos treinos.”

No domingo, o adversário é o Chaves, adversário que o Feirense acompanhou na subida ao escalão principal na época passada. “Vamos enfrentar uma equipa com muita tradição e que tem feito um campeonato constante, mas nós também estamos num bom momento e temos uma palavra a dizer. Queremos os três pontos para nos aproximarmos do objetivo, que ainda não está garantido”, salientou o jogador de 24 anos, que enumerou os perigos dos flavienses. “Eles têm o Fábio Martins, o Rafa, que é bom finalizador... no geral, têm uma boa equipa. De qualquer forma, estamos preparados e queremos que o público compareça em massa, ainda mais com esta campanha que está a ser feita por causa da doença do Gonçalo”, destacou. Desafiado a falar das suas qualidades, Luís Machado definiu-se como “um ala veloz, com técnica e bom cruzamento”. Ao fim de 27 jogos no escalão principal do futebol português, Luís Machado considera que os laterais mais difíceis que enfrentou foram “Maxi Pereira e Grimaldo”, enquanto “Brahimi” é apontado como jogador “de referência” na posição de extremo.

in: jornal O JOGO
ANDRÉ BASTOS

Sem comentários: