sábado, 8 de abril de 2017

Feirense 0-1 SC Braga | Declarações dos treinadores

Nuno Manta: «O penalty podia ter sido o momento de viragem»

Nuno Manta Santos, treinador do Feirense, em declarações na conferência de imprensa após a derrota da sua equipa, nesta sexta-feira, em casa.

«Há um momento que se torna decisivo, quando temos oportunidade de fazer o golo do empate, no penalty, mas por mérito do guarda-redes adversário acabamos por não o fazer. Esse podia ter sido um momento de viragem. Porque foi um jogo equilibrado na primeira parte, sofremos a acabar a primeira parte, o que nunca é bom. Tentámos corrigir na segunda parte, mas continuou sem funcionar muito bem, voltei a mudar, a equipa cresceu e conseguimos empurrar o Sp. Braga para trás – que conseguiu sair algumas vezes em transição, o que nos criou alguns problemas defensivos – e, acima de tudo, faltou fazer o golo. O Sp. Braga fez o jogo que tinha de fazer para sair daqui com a vitória. Hoje, faltou-nos decidir melhor em alguns momentos do jogo.»

Jorge Simão: «Estamos na luta e estamos vivos»

Jorge Simão, treinador do Sp. Braga, em declarações na conferência de imprensa, após a vitória da sua equipa, diante do Feirense, no jogo de abertura da 28.ª jornada.

«Esta é uma vitória muito importante que permite continuar dentro do que é a nossa luta e os nossos objetivos. Estamos na luta e estamos vimos. Acho que o espírito de não desistir e persistir ficou claramente demonstrado hoje pelos jogadores. Vimos aqui 11 guerreiros em campo. E quando o digo, não falo apenas na luta – foi necessário lutar, sem dúvida -, mas com qualidade e talento. As melhores oportunidades acabam por ser nossas, até para dilatar o marcador. Esta vitória revela maior consistência em todas as fases do jogo, ao contrário do que tínhamos feito diante do Marítimo. Aí, tínhamos feito 30 minutos deslumbrantes, sem exagero no termo, mas um momento de adversidade fez com que a intranquilidade que a equipa tem vivido viesse se manifestasse. Hoje fomos mais serenos e tranquilos, gerimos muito bem todas as fases do jogo, mesmo esta fase final do jogo. A vitória assenta perfeitamente.»

[temeu que a equipa voltasse a sentir essa intranquilidade se o Feirense marcasse na grande penalidade?]

«Iria sentir, como é óbvio. Mas mesmo que o Feirense tivesse marcado, a minha expectativa e esperança era que a minha equipa, apesar de sentir o golpe, conseguisse ter uma reação adequada. Felizmente aquela bola não entrou e permitiu-nos ter outra tranquilidade. Acho que isso até ficou notório na linguagem corporal dos jogadores. Isso fez com que ficássemos mais tranquilos e geríssemos o jogo para conquistar os três pontos.»

[sobre as notícias da sucessão no cargo de treinador do Sp. Braga]

«Não tenho e não perco tempo em pensar em razões que pode haver para essas notícias. O meu foco é preparar o próximo jogo. O futebol são os resultados e quem se desviar desta linha de pensamento está a fugir ao fundamental, que é preparar a equipa o melhor que puder para disputar sempre os três pontos. o Resto passa a fumaça. Ficou muito claro no que disse na antevisão que apesar de tudo o que fomos vivendo desde que entrei no clube, é um facto que estávamos com dois pontos de vantagem sobre o V. Guimarães e agora estávamos iguais. Portanto, depois de tantas jornadas apenas tínhamos perdido dois pontos para o adversário que luta pelo 4.º lugar.»

in: MaisFutebol.iol.pt

Sem comentários:

DESTAQUES

ANDEBOL | Feirense ‘esmaga’ Moimenta da Beira