quinta-feira, 20 de abril de 2017

“JOGADORES AJUDARAM O NUNO A MANTER-SE”

Último jogo de Semedo em Portugal foi contra o FC Porto (1-1). O médio contou a O JOGO a pressão feita pelo grupo para que a SAD promovesse o adjunto
Nuno Manta empatou a um golo no Dragão e convenceu a SAD

Atualmente nos cipriotas do Apollon Limassol, Semedo revelou que a SAD ouviu os mais experientes do plantel antes de entregar o comando técnico a Nuno Manta. E só ouviu boas palavras

Os últimos dois jogos de Sérgio Semedo em Portugal – Paços de Ferreira (2-0) e FC Porto (1-1) – foram os dois primeiros de Nuno Manta como treinador principal do Feirense e o desafio no Dragão foi decisivo para a administração do clube de Santa Maria da Feira apostar no técnico de 38 anos. E aqui houve dedo dos jogadores, contou o médio a O JOGO. “Durante essa semana, alguns jogadores mais experientes do plantel, como eu, os capitães Cris e Barge, o Vítor Bruno, entre outros, foram abordados pela Direção, no sentido de perceber o que achávamos do Nuno Manta como treinador. Falámos entre nós e concluímos que tivemos uma melhoria significativa em termos defensivos e que as coisas começaram a fluir. Então, por que não dar uma oportunidade a um homem da casa?”, contou o médio, que no mercado de janeiro se transferiu para os cipriotas do Apollon Limassol, acrescentado que, “na situação em que o Feirense estava, era preciso alguém que conhecesse bem o clube e aqueles dois jogos não foram obra do acaso, mas sim da qualidade do trabalho e treino. A experiência adquire-se com oportunidades e, felizmente, tudo correu bem, com o Feirense a conseguir a permanência”, salientou. Por isso, o cabo-verdiano, de 29 anos, concorda que a renovação do contrato do treinador, por duas épocas “foi um reconhecimento do trabalho que ele tem feito e de todo o profissionalismo e dedicação ao clube”.

No domingo, Nuno Manta vai regressar ao Dragão e Semedo anteviu como poderá ser a partida: “O FC Porto atrasou-se um bocado na corrida pelo título, mas ainda está na luta e a responsabilidade é toda deles. O Feirense vai sentir bastantes dificuldades e tem de seguir a mesma linha que tem feito, de defender bem e depois tentar surpreender. Eles estão mais tranquilos porque já têm a sua situação resolvida e, apesar de virem de duas derrotas, quererão deixar outra imagem”, crê Semedo, referindo que no final de maio, quando vier a Portugal, vai dar “um abraço de parabéns ao Nuno”.

“O Feirense está mais tranquilo e vai querer dar outra imagem por causa destas duas derrotas”
Sérgio Semedo
Médio do Apollon Limassol

in: jornal O Jogo
ANDRÉ BASTOS

Sem comentários:

DESTAQUES

CICLISMO | A equipa do Vito-Feirense – BlackJack