domingo, 14 de maio de 2017

Feirense-Sporting, 2-1 (destaques)

Em dia milagreiro, Feirense tem de erguer um altar a Santo Vaná
foto: MaisFutebol

A figura: Vaná

De regresso à equipa titular após dois jogos de fora, o brasileiro esteve sempre muito atento às investidas do Sporting. Isso, por si só, não lhe valeria o destaque, mas a dupla defesa que fez ao minuto 72 é daquelas que vai ficar na história deste campeonato. Se a primeira, a remate de Gelson, já foi enorme, a seguinte, com os pés, a negar o golo a Adrien Silva entra no capítulo das impossíveis. Exatamente o mesmo local onde se inscreve a estirada com que negou o empate a Coates no último suspiro do jogo. No dia 13 de maio, o Feirense pode erguer um altar a São Vaná.

Positivo: Tiago Silva

Fez tudo para ser eleito como figura da partida, mas o papel foi-lhe roubado no último momento por Vaná. O médio emprestado pelo Belenenses ao Feirense bisou na partida e chegou ao sexto golo no campeonato. Na primeira parte, marcou de forma inteligente um livre lateral que enganou Rui Patrício, fugindo caprichosamente para a baliza sem que mais alguém lhe tocasse. E no segundo tempo, na marcação exemplar de uma grande penalidade deu a vitória ao Feirense. Decisivo.

O momento: aparição de S. Vaná garante vitória feirense

O guarda-redes brasileiro já tinha mostrado capacidades milagreiras na forma como segurou a vantagem aos 72 minutos, mas a forma como negou o empate a Coates no último lance da partida ganha contornos ainda mais brilhantes pelo momento em que surge.

Outros destaques

Gelson

Tentou sempre mexer com o jogo. As combinações com Podence nem sempre saíram bem, mas o camisola 77 voltou a ser dos homens em maior destaque neste regresso ao onze após cumprir castigo. Inaugurou o marcador num lance em que surgiu oportuno a encostar para o golo ao segundo poste. Aos 62' surgiu em boa posição para bisar, numa bola muito difícil que cabeceou por cima e, aos 72 viu um remate seu ser desviado por Vaná para a barra e depois para o poste. O melhor do lado dos leões.

Rui Patrício

Com o jogo ainda a zeros, impediu que Etebo inaugurasse o marcador, com uma defesa apertada. No lance do golo do empate pode parecer mal batido mas é um daqueles lances muito complicados para quem defende, onde qualquer desvio pode ser fatal. Esse desvio não surgiu e, apesar de estar bem colocado o campeão europeu não conseguiu impedir o golo. Pouco depois, porém, redimiu-se com mais uma defesa de enorme grau de dificuldade, a negar o golo a Karamanos.

Adrien

O capitão bem puxou pelos colegas, incentivou-os a avançar no terreno, mas esteve muito desacompanhado. Mostrassem todos a atitude do camisola 23, e o Sporting poderia ter saído com outro resulatdo desta visita a Santa Maria da Feira.

Edson Farias

Fez a cabeça em água ora a Schelotto, ora a Jefferson. O veloz extremo brasileiro não deu descanso aos adversários diretos e obrigou sempre o lateral que o defendia a conter-se nas subidas ao ataque.

Pelé

O médio emprestado pelo Benfica ao Feirense fez a sua primeira aparição com a camisola azul, depois de muito tempo a recuperar de lesão. Entrou nos últimos minutos para dar músculo ao setor intermediário. 

in: MaisFutebol.iol.pt

Sem comentários:

DESTAQUES

CICLISMO | A equipa do Vito-Feirense – BlackJack