sábado, 6 de maio de 2017

P. Ferreira 0x1 Feirense | Declarações dos treinadores

Nuno Manta: «Apostas? Governo é que tem de preocupar-se»
Treinador do Feirense desvaloriza polémica e garante profissionalismo da equipa


Nuno Manta, treinador do Feirense, em declarações na sala de imprensa da Mata Real:

«Os nossos primeiros 15 minutos não foram muito bem conseguidos. Equilibrámos depois, ganhámos mais bolas. Criámos transições boas, tivemos varias bolas em termos de cruzamento. Entrámos a dividir o jogo na segunda parte e fazemos golo. A equipa ganhou mais força, mais solidez. O Paços carregou, depois, teve uma boa situação no penalti, felizmente para nós falhou-a. Isso deu-nos mais energia e depois o jogo ficou anárquico, tivemos mais situações para fazer o 2-0 do que para sofrer o empate. Pelo trabalho que a equipa desempenhou, a vitória assenta bem.»

«Situação das apostas? Não penso nisso. Não posso pensar nisso, se não, não estava a ser profissional. Não se pode duvidar do profissionalismo da nossa equipa. Tem de pensar no que se diz e escreve. Não estou preocupado com isso. Quem tem de ficar preocupado é o governo português. São coisas que me passam ao lado. Eu entro em estágio de manhã, antes do jogo. Não me preocupa esse tipo de situações. Se senti um jogo tranquilo? Sim. Assisti a um jogo bastante bom, intenso. Não falo disso com os jogadores, apenas falamos do jogo. Se tive conhecimento? Ouvi.»

Vasco Seabra: «Apostas? Os nossos atletas são profissionais»
Técnico lamenta que entrada melhor em jogo não tenha tido frutos. Mário Felgueiras lançado para ganhar minutos

Vasco Seabra, treinador do Paços de Ferreira, em declarações na sala de imprensa após o desaire frente ao Feirense por 1-0:

«Tivemos vinte minutos muito bons, dentro daquilo que perspetivamos em termos de ideia de jogo. Tivemos três ou quatro situações claras, não fizemos o golo e depois abrandámos na dinâmica e agressividade. Isso fez com que o Feirense equilibrasse o jogo e na última metade da primeira parte o jogo foi, então, mais equilibrado. Não soubemos ser suficiente agressivos no último terço. Entrámos praticamente a perder na segunda parte, num lance em que fomos amorfos, não atacámos a bola. Procuramos sempre, depois disso, mas o Feirense ficou mais confortável, soube defender. Procurámos, mas sem discernimento, que nos faz ter oportunidades mais claras.»

«Apostas? Não creio que tenha condicionado. Os nossos atletas são profissionais.»

«Arbitragem? Não comentamos árbitros. Disse desde o início que não íamos falar sobre arbitragens mas sobre jogo, aquilo que é importante. Se falei com o Barnes? Procuro nunca falar sobre esse tipo de situações, pois, a quente, os jogadores terão na emotividade a reação normal. Prefiro que esfriem e se tivermos de corrigir algo iremos corrigir mais tarde.»

«A troca de guarda-redes? Teve a ver com uma sequência, as coisas já vinham a perspetivar-se. O Mário é muito competitivo, um profissional de excelência. Foi agora, poderia ter sido na jornada anterior ou na próxima. Sentimos que o Mário precisava de minutos. Para que na próxima época cheguem os dois num nível semelhante.»

in: MaisFutebol.iol.pt

Sem comentários: