quinta-feira, 29 de junho de 2017

Nuno Manta Santos, o milagreiro do Feirense que gosta de matemática

Nuno Manta protagonizou um verdadeiro milagre na Feira, a temporada passada. Época 2017/18 pode ser a da confirmação
Nuno Manta Santos é figura inquestionável no Feirense. O treinador-revelação da última temporada, que catapultou a equipa de Santa Maria da Feira de um 17º posto a um histórico oitavo lugar, tem para a época 2017/18 um grande desafio pela frente. Provar que aquilo que fez na época anterior não foi obra do acaso, muito menos um 'milagre'.

O técnico de 38 anos, depois de treinar todos os escalões jovens do clube e de se sentar no banco do plantel principal como adjunto, ocupou a "cadeira de sonho" a 30 de dezembro último, sucedendo ao experiente José Mota, e o que se seguiu foi uma escalada impressionante na montanha até ao topo. Do 17º lugar, a equipa da Feira chegou a um brilhante oitavo lugar com que terminou a época, com um triunfo em Guimarães, por 1-0, concluindo a segunda série de cinco jogos sem perder registada ao longo da prova. Estava consumado um feito inédito, já que o clube tinha descido sempre a seguir a uma subida à I Liga, e a revelação de um treinador até aí desconhecido para muitos.

Agora Nuno Manta, o 'milagreiro', vai dar corpo a um projeto de início onde a capacidade de liderança que lhe é reconhecida por quem com ele trabalha e a sagacidade tática que mostra nos jogos, alternando entre o 4x2x3x1 e o 4x4x2 durante a própria partida, serão colocadas à prova num ano que pode ser de confirmação total deste jovem treinador que partirá praticamente com a mesma base da época passada, à exceção de saídas importantes no ataque como Platiny para o Chaves, e o grego Karamanos que regressa ao Olympiacos. Kiki, lateral-esquerdo ex-Olhanense, e Bruno Nascimento, defesa central ex-AC Omonia Nicosia, da Grécia, são até agoras as contratações oficializadas pelo clube.

Uma classificação virtual dos jogos do campeonato da época passada a partir do momento em que Nuno Manta assumiu o comando do Feirense esclarecem a proeza do técnico natural de Oliveira de Azeméis e que está no clube de Santa Maria da Feira há 20 anos. O Feirense é 4º classificado, só atrás dos três grandes, Benfica (47 pontos), FC Porto (45) e Sporting (43) e à frente dos europeus V. Guimarães (35) e Marítimo (30). Um salto significativo para uma equipa que à chegada de Manta estava no penúltimo lugar, com apenas três triunfos, dois empates e nove derrotas e um saldo negativo de golos (10-30).

Cinco meses de Manta no Feirense e tudo mudou. A filosofia de jogo, tendo como base um compromisso coletivo de jogar cada lance como se fosso o último; a versatilidade tática que introduziu na equipa; a confiança dos jogadores que aceitaram da melhor maneira a nova liderança; e os resultados. Em vinte jogos com ele, o Feirense somou mais 11 vitórias, empatou quatro vezes e perdeu apenas por cinco ocasiões. O saldo de golos passou a ser positivo (21-15).

Confesso admirador dos treinadores italianos, do modo como eles fazem as equipas defender, e dos ingleses, em termos de incutirem velocidade e capacidade ofensiva às equipas, ajuda um pouco a perceber as ideias de Manta Santos para o jogo. Além de que 'bebe' as ideias do treinador português que também elogia. "É super inteligente. Sabe trabalhar o músculo principal, que é o cérebro, e põe o jogador a pensar", disse recentemente em entrevista ao "Expresso", confessando-se ele próprio um treinador pragmático, pouco dado a superstições ou milagres. "Sou um apaixonado por matemática, por ser uma ciência exata. Gosto, porque o que é, é".

Duas das cinco derrotas de Nuno Manta no campeonato da época passada são com o Sporting (1-2), em Alvalade, e o Benfica (0-1), em Santa Maria da Feira. Aliás, o balanço do confronto de Manta com os grandes até agora é bastante positivo. Tem uma vitória (2-1), com o Sporting, na Feira, na penúltima jornada do campeonato 2016/17, e dois empates (1-1 e 0-0, com o FC Porto, o primeiro para a Taça da Liga), além das duas derrotas atrás citadas, ambas pela diferença mínima.

Depois de ter rendido o experiente José Mota com o campeonato em andamento, Nuno Manta Santos prepara-se agora para dar corpo ao projeto do Feirense desde o início da época e tentar fazer pelo menos o mesmo da época anterior e provar, assim, que tem mais de 'construtor' de ideias para o jogo do que de 'milagreiro'.

in: Bancada.pt

Sem comentários:

DESTAQUES

ANDEBOL | Feirense ‘esmaga’ Moimenta da Beira