terça-feira, 13 de junho de 2017

Vaná. Solução para Casillas aprovada por quem sabe

Guarda-redes brasileiro do Feirense estudado pela SAD do FC Porto para suprir a eventual saída do guarda-redes espanhol do Dragão, devido ao aperto financeiro decorrente do "fair play financeiro" da UEFA.
Vaná é pretendido no FC Porto

O FC Porto está a procurar uma solução para a baliza, como alternativa a Iker Casillas. O aperto financeiro da SAD azul e branca, devido ao "fair play" financeiro da UEFA, deve afastar o espanhol do Dragão. A decisão ainda não é definitiva mas o cenário da saída ganha forma.

José Sá e o jovem João Costa têm contrato e vão continuar. E, para completar o quadro, o FC Porto pensa em Vaná Alves, o guardião brasileiro que fez 29 jogos pelo Feirense e que registou exibições de alta qualidade. O guardião tem 26 anos e 1m94. Formado no Coritiba, Vaná Alves jogou na época passada, no ABC de Natal, antes da transferência para o Feirense.

No ABC, jogou com Willian Cruz. Este guarda-redes brasileiro, actualmente no Santa Cruz de Natal, garante que Vaná está preparado para a pressão de um clube grande, caso o FC Porto avance para a sua contratação.

"A pressão acredito que vá haver, é normal. Por ser uma equipa grande, conhecida mundialmente, a pressão é normal e vai tê-la. Mas ele sempre foi muito profissional e trabalhador para os objectivos das suas equipas. No FC Porto, não vai ser diferente. No ABC, ele chegou e foi assim, pelas conversas que tive com ele, no Coritiba também sempre foi assim, nós conversámos no Feirense e também foi assim, sempre foi muito profissional e trabalhou para conseguir o seu espaço e fazer o seu melhor. Não vai ser diferente no FC Porto, por isso sim, ele vai saber lidar com a pressão", assegura, em entrevista a Bola Branca.

Das características técnicas de Vaná Alves, Willian Cruz destaca a rapidez, agilidade e inteligência do guarda-redes.

"É um guarda-redes muito inteligente. Sabe a hora de sair aos pés do atacante e é muito rápido, é muito ágil e tem facilidade para chegar às bolas e isso torna-o diferente", remata.

in: Rádio Renascença

Sem comentários: