terça-feira, 25 de julho de 2017

Três derrotas consecutivas frente a adversário da Primeira Liga

O Feirense efectuou três jogos, numa semana, frente a adversários igualmente da Primeira Liga e averbou outras tantas derrotas. Boavista (1-2), Vitória de Guimarães (1-3), ambos no Marcolino Castro, e Paços Ferreira (3-1), na Capital do Móvel, foram os opositores.
foto:CD Feirense
É certo que os resultados devem ser algo desvalorizados na pré-época, mas não deixará de ser alvo de atenção dos responsáveis as três derrotas consecutivas averbadas pelo Feirense, na passada semana, frente a adversários que irá encontrar ao longo da próxima temporada na Primeira Liga. Depois do empate no primeiro jogo treino, frente à Oliveirense (1-1), uma vitória (frente ao Covilhã, por 2-0) e novo empate (frente ao Académico de Viseu, por 1-1), ambos realizados ainda no estágio de pré-época, em Seia, os comandados de Nuno Manta Santos registaram duas derrotas caseiras, frente a Boavista (1-2) e Vitória de Guimarães (1-3), e uma em Paços Ferreira (também por 3-1). Individualmente duas notas de destaque, o guarda-redes brasileiro Murilo Prates, do Oeste, que se encontra à experiência, e o jovem João Tavares (ex-júnior) que continua a ‘marcar pontos’ ao apontar mais dois golos (frente a Boavista e Paços Ferreira) que, juntando ao apontado frente à Oliveirense, o torna no melhor marcador do Feirense na pré-época.

Na terça-feira, frente ao Boavista, o Feirense até começou melhor, e logo aos 7 minutos, João Tavares marcou na cobrança de um livre lateral que acabou por não tocar em ninguém e entrar directamente na baliza defendida por Vagner. No entanto, em 2 minutos, o Boavista deu a volta ao resultado, primeiro com um golo de grande penalidade e em seguida, numa desatenção da defesa Feirense. O resultado manteve-se até ao final do jogo, tendo ambas as equipas desperdiçado oportunidades para marcar.

No dia seguinte, frente ao V. Guimarães, Nuno Manta Santos alterou toda a equipa, à excepção do guarda-redes Murilo, em relação à partida frente ao Boavista, mas o resultado não foi muito diferente. A partida começou com bom ritmo, mas foram os forasteiros (orientados pelo feirense, Pedro Martins) a inaugurar o marcador por intermédio de Pedro Henrique, na sequência de uma bola parada (26’). Na segunda parte, aos 65 minutos, o Feirense chegou à igualdade com um golo de classe de José Valencia (segundo golo na pré-época) que, numa jogada individual, sentou Douglas e atirou para o fundo das redes. Mas, em apenas 2 minutos, o V. Guimarães, em duas desatenções defensivas (Tiago Silva e Luís Rocha), iria chegar outra vez à vantagem, que depois seria dilatada já perto do final da partida, aos 83 minutos. Golos de Tozé e Fábio Sturgeon.

Finalmente, na manhã de sábado, no terreno do Paços Ferreira, o Feirense perdeu por 3-1. Os pacenses chegaram ao intervalo já a vencer por 2-0, com golos de Andrezinho, numa saída em falso do guarda-redes Murilo (28’), e Paulo Henrique (33’). No início da segunda parte, os da casa fizeram o 3-0. Já perto do final, João Tavares reduziu a desvantagem (86’). Antes, Tiago Silva desperdiçou uma grande penalidade. Nesta partida o Feirense alinhou de início com Murilo, Jean Sony, Flávio, Luís Rocha, Barge, Cris, Babanco, Luís Aurélio, Hugo Seco, Luís Machado e Valencia. No decorrer do jogo entraram Diga, Briseño, Alex Kakuba, Alphonse, João Tavares, Etebo, Tiago Silva, Edson Farias, Ermel e Luís Henrique.

in: jornal CORREIO DA FEIRA

Sem comentários:

DESTAQUES

CICLISMO | A equipa do Vito-Feirense – BlackJack