sábado, 5 de maio de 2018

Caio à procura de imitar Vaná

O guarda-redes vai estrear-se no Dragão, palco onde o compatriota foi protagonista na época passada

O Feirense conseguiu empatar nas últimas duas visitas ao Dragão, graças às exibições de Vaná. O ex-treinador de Caio no Coritiba, Higor Cruz, acredita que este também pode sair valorizado


O Feirense desloca-se amanhã ao Dragão, um palco onde na época passada conquistou dois empates, o primeiro para a Taça da Liga (1-1) e o segundo para o campeonato (0-0). Esses dois jogos tiveram em comum o facto de Vaná ter sobressaído com excelentes defesas, motivo que contribuiu para os portistas contratarem o guardião brasileiro. Amanhã, será o compatriota Caio Secco a pisar pela primeira vez esse Estádio e tentar repetir os êxitos do antecessor, num ambiente completamente adverso, uma vez que os adeptos do FC Porto vão empolgar a equipa para a conquista do campeonato.

Higor Cruz, que foi treinador de guarda-redes de Caio no Coritiba (Brasil), prevê que este não tenha uma noite fácil no Dragão, mas avisa que ele costuma dar-se bem com os grandes jogos. “Será um jogo de grandes pressões, onde se vai decidir o campeonato e, embora o empate chegue para o FC Porto, é um resultado menos expressivo, por isso acredito que, a jogar em casa, vão lutar ao máximo pela vitória. Isso significa que o Caio Secco irá ser muitas vezes testado e terá muito trabalho, devido à qualidade técnica dos adversários, mas acredito que fará uma grande atuação”, avaliou, frisando que o Feirense também terá uma palavra a dizer, pois “ainda não resolveu a questão da permanência na I Liga” e olhou com agrado para a valorização do guarda-redes, que vai tentar fechar pela primeira vez a baliza numa partida contra os três grandes:“Este jogo será um trampolim, um salto que o Caio precisa de dar para se valorizar ainda mais na Europa. Tem feito boas exibições e de certeza que vai promover um bom espetáculo, pois tem muito potencial.”

PASSE DE CAIO SUBIU PARA 1M€
Higor Cruz foi acompanhando o percurso de Caio Secco, naquela que foi a primeira temporada do guardião brasileiro em Portugal e revelou que a cotação deste subiu muito. "O Caio teve uma ascensão muito grande. Sempre que foi transferido ou emprestado, foi sem custos, tanto em Portugal como em Itália, mas agora creio que o passe dele gira em torno de 1M€, devido à época que fez", contou o ex-treinador do guardião, acrescentado as qualidades do brasileiro: "É um guarda-redes muito completo, com grande capacidade de liderança e bom de pés".

in: jornal O JOGO
ANDRÉ BASTOS

Sem comentários:

DESTAQUES

Nuno Manta, «o menino» das gentes da Feira, foi o rei da festa

Pelo segundo ano consecutivo, o Feirense celebra a permanência que tem um rosto principal: Nuno Manta Santos Mal soou o apito final d...